Na Fundação Iberê Camargo

  Semana passada, depois da Oficina de Portfolios do Rumos Itaú Cultural, tirei o atraso e vi Regina e Iberê... gostei muito de visitar as duas exposições... Admiro o trabalho de Regina Silveira desde o início do curso de Artes, quando tomei conhecimento dela nas disciplinas de Teoria da Percepção... adorava fazer esses exercícios transformando sombras numa época em que o desenho era 100% do que eu fazia e queria fazer...

  Talvez por isso, ainda que encantada pelas suas ambiências, foram alguns pequenos cadernos* de Iberê Camargo, na Exposição A Linha Incontornável, curada por Eduardo Veras, que definitivamente me arrebataram. Lindo recorte de sua produção, vale muito a pena ver de perto suas linhas e seus desejos...

* a foto feita com celular é meramente ilustrativa da temática, pois não faz jus ao seu traço.